Como foi a primeira conferência de futurismo de São Paulo (FoT 2017)

Luana Moura
4 min readAug 9, 2017

Um resumo do que foi falado na conferência. 5 de agosto de 2017

http://www.aeroli.to/conference/

Mas antes… o que é futurismo?

Futurismo, além de movimento cultural é também uma disciplina que observa evidências encontradas no comportamento, na ciência, na tecnologia e traça possibilidades de novos comportamentos e sociedades, auxiliando na tomada de decisões de diversos setores.

Sobre a Friends of Tomorrow Conference 2017

Organizado pela Aerolito, o evento contou com 12 palestrantes que falaram sobre o futuro do trabalho, democracia, saúde, diversidade, política, inteligência artificial, transporte, logística, neurociência e espaço. Segue um resumo do que foi abordado por cada palestrante.

1 — Futuro do trabalho

Tiago Mattos (Futurista & Co-fundador Aerolito ) foi o mestre de cerimônias e também palestrante. Falou sobre o futuro do trabalho, sobre revoluções pós-digitais e novos modelos de Negócio.

2 — Big data e computação cognitiva na saúde

A abertura do evento foi com a Medical Advisor & Subject Matter Expert da @IBM Watson Mariana Perroni que nos explicou as dificuldades que a medicina hoje tem em se manter atualizada e como o Watson pode auxiliar com organização e inteligência de dados sobre saúde.

3 — IA combatendo a corrupção

Logo depois, Pedro Vilanova apresentou a Operação Serenata de Amor

“um projeto de tecnologia que usa inteligência artificial para auditar contas públicas e combater a corrupção. “

https://serenatadeamor.org/

4 — Preta Lab: tecnologia para um mundo melhor

Silvana Bahia, diretora de projetos da Olabi & Preta Lab apresentou o projeto que acredita no protagonismo das meninas e mulheres negras e indígenas nos campos da inovação e tecnologia como forma de reduzir as desigualdades sociais do país. O objetivo da Preta Lab é fazer um levantamento para coletar as histórias e desafios que enfrentamos, tornando visíveis essas trajetórias e estimulando que outras considerem esse universo como uma possibilidade.

5 — Como a internet das coisas pode gerar impacto positivo

Diogo Tolezano apresentou a Pluvi.On e recebeu um prêmio de reconhecimento da conferência

6 — O futuro do transporte e da mobilidade

Bibop Gresta falou sobre o projeto Hyperloop TT, um sistema conceitual de transporte de alta velocidade que vem sendo desenvolvida pelo empreendedor Elon Musk. Correndo em um tubo de baixa pressão, o Hyperloop flutua sobre um fluxo constante de ar pressurizado e pode atingir velocidades de 1.200 km/h.

Durante os primeiros testes em maio de 2016, o sistema de propulsão conseguiu disparar uma plataforma metálica a 2,4G, ou seja, dos 0 aos 85 km/h em apenas um segundo.

7 — Ficção científica como ferramenta para previsões

Jacques Barcia é membro do Association of Professional Futurists, com mestrando em Design, onde estuda ligação do Futurismo e da Ficção Científica como ferramentas de design, consultor de tendências no Porto Digital de Recife e professor no CESAR — Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife.
Jacques falou sobre sobre como sinais fracos, bolhas de futuro que acontecem no presente despertam um estranhamento cognitivo e como a ficção científica pode ajudar a entendermos como nos sentimos em relação ao futuro.

Eu também escrevi um pouco sobre isso em um dos meus posts:

8 — Como os drones estão mudando silencionamente o mundo

Paola Santana apresentou a Matternet, uma empresa do Silicon Valley que desenvolve pequenos drones para a entrega de produtos leves. Teve sua origem em 2011 na Singularity university.

9O futuro da democracia: previsões para 10 anos

O Laboratório de Futuros de Governança da IFTF reúne pensadores de futuros, tecnólogos, filantropos, designers, formuladores de políticas e inovadores sociais para re-imaginar a governança. Nosso objetivo é projetar e protótipo de sistemas de governança que possam enfrentar os complexos desafios globais do século XXI.

10 — O futuro da interação cérebro-máquina

O Dr. Edgard Morya, diretor de pesquisa do Instituto Internacional de Neurociência apresentou como as interfaces cérebro-máquina (ICMs) foram reconhecidas em todo o mundo como uma forma de grande potencial para o tratamento de pacientes portadores de lesões medulares.

Também apresentou o Programa Cientistas do Futuro, no Centro de Pesquisa de Macaíba, composto por alunos matriculados no 1º ano do ensino médio de escolas públicas que participam de atividades de educação científica vinculadas aos projetos de interface cérebro-máquina.

11 — Verily: o novo projeto de saúde do Google/Alphabet

Amrit Dhir, global Operations Manager da Google iniciou sua conversa compartilhando aprendizados que trouxe da Google X

Depois, Amrit introduziu a Verily (anteriormente Google Life Sciences), que está desenvolvendo ferramentas para coletar e organizar dados de saúde, criando intervenções e plataformas que colocam informações derivadas desses dados de saúde para usar para um gerenciamento mais holístico.

12 — Como vamos chegar a marte — e o que isso tem a ver com a sua vida

Dr. Yvonne Cagle astronauta da Nasa e professora do departamento de medicina cardiovascular da Universidade de Stanford falou sobre os avanços da biotecnologia e da importância em conhecermos o universo dentro de nós.

Conclusão

Foi encantador ter contato com pessoas tão visionárias e ver como o Brasil está participando da criação e da definição de um futuro maravilhoso.

--

--